Expectativa é de uma arrecadação de até R$ 100 bilhões , segundo governadores que participaram da reunião
BRASÍLIA — O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes , se comprometeu nesta quarta-feira a dividir com os estados e municípios o dinheiro arrecadado com o megaleilão de petróleo na camada pré-sal. A expectativa é que esse leilão renda até R$ 100 bilhões aos cofres públicos. A informação foi divulgada por governadores eleitos que participaram de encontro com Guedes e com o presidente eleito, Jair Bolsonaro , nesta quarta-feira em Brasília.
— O compromisso é que parte dos recursos serão partilhados com os estados. Ele não detalhou. Ele se comprometeu a compartilhar parte da arrecadação — disse o governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

Em entrevista coletiva após a reunião, ao ser perguntado se estava estudando o renegociamento da dívida dos estados, Bolsonaro disse que a questão estava a cargo do futuro ministro da Economia:

— Foi tratado isso na reunião com os governadores, o Paulo Guedes vai negociar isso daí.

O presidente também afirmou acreditar que, com “algumas reformas razoáveis” dos estados e do governo federal, é possível melhorar a situação do país.

— Falei com os governadores que eles têm problemas, nós também do governo federal temos. Agora, se nós juntos trabalharmos para fazer algumas reformas razoáveis, eu acho que nós temos como tirar o Brasil e os estados da situação complicada econômica em que se encontram — observou.

Detalhes como percentual de divisão ainda não foram definidos. Guedes disse aos governadores que o projeto em tramitação no Senado que trata do assunto precisa ser aprovado rapidamente. A divisão dos recursos poderia constar nesse projeto, desde que não atrapalhe o andamento da proposta.