Deu na Folha: Além dos parques de energia eólica, Maranhão também terá fazendas de geração de energia solar

A Orion, empresa de fornecimento de energia a clientes de baixa tensão, vai construir quatro fazendas de geração solar, uma delas no Maranhão. A informação foi dada pelo diretor-executivo, Otone Zamberlan, ao jornal Folha de São Paulo.

Os projetos consistem em painéis fotovoltaicos alugados para empresas como supermercados e shoppings. “Iniciamos a construção da nossa primeira usina, no Mato Grosso. Ela demandará R$ 20 milhões e será entregue até dezembro deste ano”, disse o diretor.

As demais fazendas exigirão aportes maiores porque terão uma área reservada para futuros leilões federais. A próxima, em Goiás, cujas obras se iniciam em 2019, exigirá ao menos R$ 200 milhões. “O plano prevê capacidade para gerar 300 MW até 2022 e um investimento de R$ 1,2 bilhão”, diz Zamberlan.

As outras duas usinas ficarão na Bahia e no Maranhão. Todos os terrenos já foram comprados e o capital provém do grupo private equity DMI, controlador da Orion.

Com mais esse investimento, o Maranhão se tornará importante vetor de geração de energia limpa no Brasil. O estado já possui um grande parque eólico na região dos Lençóis Maranhenses que é operado pela Ômega Energia.