O presidente da PSDC no Maranhão e dono do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), Antônio Aragão, já está preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele é alvo da Operação Rêmora da Polícia Federal, deflagrada na última sexta-feira, 02, que apura indícios de desvios de recursos públicos federais destinados a Saúde.

Nesta terça-feira, 06, foram divulgadas fotos de Aragão com o uniforme vestido pelos detentos e o registro de entrada na prisão. Ele foi transferido do Centro de Triagem para Unidade Prisional de Ressocialização de São Luís 4 (UPRSL 4).

 

Segundo relatório da Polícia Federal, Antônio Aragão atuou como operador de Ricardo Murad para atrapalhar uma licitação da Secretaria de Saúde assim como a sua filha, a deputada estadual Andrea Murad. Além disso, o IDAC foi contratado para gerir unidades de Saúde no Estado inicialmente durante a gestão de Ricardo no Governo Roseana Sarney. A dupla também é responsável pela eleição do deputado federal Aluísio Mendes em 2014.

Ainda de acordo com  a PF, Ricardo “é o grande mentor de uma organização criminosa que tem por finalidade não só desviar verbas públicas, mas estabelecer uma estrutura de poder e domínio político”.

 

 

Fonte: Marrapa.com